DICA DE LEITURA: “DO PRIMEIRO AO ÚLTIMO ENCONTRO”, DE MARIANA NIEDERAUER

Facebook0
Twitter200
Instagram0
WhatsApp
FbMessenger

Loading

A dica de hoje do jornalista Anderson Olivieri – responsável pela comunicação do Cartório de Sobradinho – é a crônica “Do primeiro ao último encontro”, escrita pela jornalista e cronista Mariana Niederauer em homenagem à jornalista Dad Squarisi, falecida neste mês:

Meu primeiro encontro com Dad Squarisi ocorreu quando eu ainda era uma estudante de jornalismo. Ela generosamente aceitou receber a mim e à colega de curso que me acompanhava para uma entrevista na sala de editoria de Opinião. Tento puxar na memória o motivo da conversa e, pelo pouco que me recordo, creio que estávamos buscando descrever as origens e as principais características de um editorial.

Fiquei nervosa com a possibilidade de estar próxima daquela jornalista e professora que eu conhecia da tevê. Lembro-me de tê-la visto num jornal local, mostrando erros de português cometidos até mesmo em placas de sinalização de trânsito. Ainda hoje, quando me deparo com uma crase errada nas fachadas dos prédios ou à beira de estradas é dela que me lembro e sinto que não estou sozinha ao encarar o emprego da língua portuguesa de maneira tão criteriosa.

Mais tarde, quando voltei ao Correio como repórter, a amizade dela com Ana Sá, minha primeira editora no jornal, acabou nos aproximando também. Fui convocada para cobrir a emblemática palestra sobre como escrever uma redação nota mil — uma das centenas que Dad apresentou na carreira, durante uma feira de estudantes aqui em Brasília.

Iniciei a construção do texto sentada na plateia, digitando no celular. Os últimos ajustes foram feitos no computador da redação. Revisei incansavelmente, com medo por duas questões: a primeira era cometer um equívoco justamente no texto que deveria trazer dicas e orientações para que os estudantes se saíssem bem em provas que poderiam garantir a eles o acesso ao ensino superior. O segundo, como podem imaginar, era o temor de que Dad, ao ler a matéria, encontrasse algum erro.

A professora, porém, elogiou a escrita e disse à minha editora que não encontrou nem uma vírgula fora do lugar. Aliviada e lisonjeada com o reconhecimento, deixei escapar a minha preocupação e todo o cuidado que havia dispensado à construção do texto. Dad, ainda na linha com Ana Sá, lembrou imediatamente que eu deveria escrever com o mesmo rigor sempre, pois é o que o leitor merece. E estava, claro, coberta de razão.

Ler, reler, reconstruir e redescobrir caminhos na escrita. O domínio da língua portuguesa nos permite viver essas trajetórias, e esse foi apenas um dos importantes ensinamentos que Dad Squarisi nos deixou. Nosso último encontro ocorreu de maneira virtual, para a gravação do podcast em homenagem aos 63 anos de Brasília e do Correio. Ela me cumprimentou com ternura e entusiasmo. Tinha esse dom de nos fazer sentir especiais.

Visite-nos pelo https://linktr.ee/cartoriodesobradinho

(Siga o Cartório de Sobradinho no Instagram)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Assine e fique por
dentro de nossas
últimas notícias!

Balcão Virtual Extrajudicial!

Certificado
E-notariado

Veja Mais

TJDFT investe na capacitação e fortalecimento da Justiça Restaurativa

Loading

A 2ª Vice-Presidência do TJDFT, por meio do Núcleo Permanente de Justiça Restaurativa – NUJURES, acaba de disponibilizar importante material de auxílio nas facilitações restaurativas e cursos de capacitação de multiplicadores em Justiça Restaurativa. Disponível no site do TJDFT, na página da Justiça Restaurativa, link Publicações, o Manual de Treinamento – Justiça Restaurativa

STJ: Mudança no regime de bens do casamento tem efeito retroativo.

Loading

Para a 4ª turma, se a retroatividade é benéfica para a coletividade, não prejudica terceiros e nem produz desequilíbrio, deve ser admitida. A alteração do regime de bens do casamento produz efeitos retroativos – portanto, tem eficácia “ex tunc”. O entendimento é da 4ª turma do STJ em decisão proferida

Saiba como funciona a escritura pública “digital”

Loading

A Corregedoria Nacional de Justiça, órgão do Conselho Nacional de Justiça, editou recentemente o Provimento nº 100, de 26 de maio de 2020, o qual trata sobre os atos notariais eletrônicos. O ato notarial eletrônico, segundo a norma supracitada, consiste no conjunto de metadados, gravações de declarações de anuência das

Olá visitante!

Institucional

Telefone: (61) 3298-3300

Endereço: Quadra Central Bl. 07 Loja 05

Receba nosso boletim semanal exclusivo com notícias de direito notarial e registral

Fique por dentro de todas as nossas novidades e serviços

 

Conheça também nossa página de Serviços e nosso Blog 

Também não gostamos de Spam, manteremos seus dados protegidos, Veja nossa política de privacidade