Confira o novo artigo em nosso Blog sobre imóveis sem registro e as escrituras públicas de justificação de posse

Facebook0
Twitter200
Instagram0
WhatsApp
FbMessenger

Loading

A Secretaria de Estado de Fazenda do Distrito Federal modificou a Instrução Normativa nº 04, de 26 de abril de 2017, a qual especifica os documentos aptos para alterar os dados do titular do imóvel no cadastro imobiliário fiscal. A referida alteração adicionou nova forma para que os o cadastro imobiliário perante a Secretaria de Fazenda possa ser alterado para o efetivo detentor da posse do imóvel: a escritura pública de ata notarial para fins de justificação de posse do imóvel.

O que é a ata notarial?

Prevista de modo expresso no inciso III do art. 7º da Lei nº 8.935/1994 e no art. 384 do Código de Processo Civil, se trata de espécie de escritura pública, lavrada me tabelionato de notas, que atesta e documenta a existência e o modo de existir de algum fato.

Dessa forma, por meio da escritura pública de ata notarial o tabelião relata fatos, atos, acontecimentos, estado ou situação de coisas, que tenha presenciado, ouvido ou constatado. A fé pública notarial permite que os fatos constatados e declarados se presumam verdadeiros perante todos os destinatários da referida escritura pública.

Para colher os elementos de observação para a lavratura da Ata Notarial é possível a verificação dos fatos em dias não úteis tais quais os domingos e feriados, inclusive nas horas antecedentes e supervenientes ao expediente normal do Tabelionato.  

Qual o objetivo da ata notarial para fins de justificação de posse do imóvel?

Por meio da ata notarial para fins de justificação de posse poderá ser alterada a titularidade do cadastro fiscal na Secretaria de Estado de Fazenda do DF de imóveis urbanos sem registro no cartório de registro de imóveis, também denominados imóveis irregulares, bem como incluídos imóveis em áreas em situação de ocupação consolidada.

A escritura pública de ata notarial para fins de justificação de posse atestará por meio da colheita de elementos seguros quem efetivamente ocupa determinado imóvel irregular urbano com inscrição fiscal, a que título ocupa o referido imóvel, bem como há quanto tempo a referida ocupação é exercida.

O tabelionato de notas, por meio de visita técnica, verificará a área do terreno e área construída do imóvel; a natureza do imóvel, se residencial, comercial ou misto; a identificação e qualificação completa detentores da posse; o endereço completo do imóvel; bem como as coordenadas de sua localização, Informações que constarão de modo expresso e especificado na escritura pública.

Na escritura pública ainda deverão constar documentos que comprovem o exercício da posse do imóvel pelo requerente da alteração do cadastro fiscal, bem como fotografias que possibilitem a identificação visual do imóvel, as quais deverão ser produzidas pelo escrevente autorizado que realizar a visita técnica.

A escritura pública de ata notarial para fins de justificação de posse poderá ser lavrada em relação a imóveis que estejam edificados, dependendo de autorização prévia e expressa da Secretaria de Estado da Fazenda do DF a lavratura relativa a imóveis sem edificação.

Ademais, para fins de lavratura da ata notarial para fins de justificação de posse deverá ser apresentada a certidão negativa de débitos tributários, expedida pela Secretaria de Estado de Fazenda do Distrito Federal, relativos ao imóvel (certidão negativa ou positiva com efeitos de negativa referente ao IPTU),

Pode ser transferida a titularidade do cadastro fiscal decorrente de cessões de direito de ocupação ou posse anteriores a 26 de abril de 2017?

Confira essa e outras questões sobre o tema em nosso Blog AQUI https://news.webcartoriosobradinho.com.br/2023/05/04/os-imoveis-sem-registro-e-as-escrituras-publicas-de-justificacao-de-posse/

© Cartório de Sobradinho

Todos os direitos reservados. É permitida a reprodução parcial ou total desta publicação, desde que citada a fonte.

Visite-nos pelo https://linktr.ee/cartoriodesobradinho

(Siga o Cartório de Sobradinho no Instagram)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Assine e fique por
dentro de nossas
últimas notícias!

Balcão Virtual Extrajudicial!

Certificado
E-notariado

Veja Mais

Meu cônjuge é herdeiro dos meus bens?

Loading

* Por Geraldo Felipe de Souto Silva Para responder à pergunta do título, dois pontos devem ser destacados: primeiro, se aquele que faleceu deixou ou não descendentes; e, por fim, qual o regime de bens do casamento. Vamos lá! Caso o cônjuge falecido não tenha deixado descendentes (filhos, netos, bisnetos…),

Casal firma pacto antenupcial com multa de R$ 180 mil para traição.

Loading

O pacto antenupcial é um contrato elaborado antes do casamento, no qual os noivos estabelecem as regras que vão vigorar durante a constância da união, como as repercussões econômicas em um possível término do relacionamento. Um casal de Belo Horizonte/MG firmou pacto antenupcial com uma cláusula de multa de R$

Olá visitante!

Institucional

Telefone: (61) 3298-3300

Endereço: Quadra Central Bl. 07 Loja 05

Receba nosso boletim semanal exclusivo com notícias de direito notarial e registral

Fique por dentro de todas as nossas novidades e serviços

 

Conheça também nossa página de Serviços e nosso Blog 

Também não gostamos de Spam, manteremos seus dados protegidos, Veja nossa política de privacidade