DICA DE LEITURA: “NATAL EM DOR”, DE ANDERSON OLIVIERI

Facebook0
Twitter200
Instagram0
WhatsApp
FbMessenger

Loading

A dica de hoje do jornalista Anderson Olivieri – responsável pela comunicação do Cartório de Sobradinho – é a crônica “Natal em dor”, de sua autoria:

“Ainda não me recuperei do que vi. Faz três dias, e a cena vai e vem, em flashes. Era por volta da hora do almoço da segunda-feira desta semana. Fui avisado pela esposa de que a nossa filha tinha exame. Bia resistiu a sair de casa, temendo nova nasofibroscopia. Não era esse o procedimento – prometi –, já também lhe garantindo um sorvete na saída.

Chegamos ao centro clínico em cima da hora. Apressamos o passo no longo corredor, deserto àquela hora de boia. De repente, de um laboratório, uma moça e uma garotinha – de uns quatro anos – saíram. De mãos dadas, corpos também unidos. Na outra mão, a mãe segurava uma papelada. Já a menina carregava uma pelúcia meio esfarrapada, puída. Seria a preferida ou a única?

A mãe então se agachou, pegou os bracinhos da filha, envolveu-os em seu pescoço e a abraçou. Forte. Bem forte. Vi tudo a dois palmos. Bia não as notou. Nem a garotinha deve ter percebido o abraço. Ela conversava com o seu bichinho e parecia visitar algum mundo fantasioso. Apenas retribuiu mecanicamente o afeto, sem se entregar ao gesto.

Segui a marcha pensando na cena. Considerei o carinho gratuito e espontâneo. Oportuno também, sem dúvida. Abraços de mãe em filhos, dizem estudiosos, beneficiam bastante a criança, com fortalecimento do sistema imunológico, desenvolvimento de boa autoestima, construção de um indivíduo menos agressivo, entre outras vantagens. E se é assim, não há hora certa para abraços maternais.

Era em tudo isso que eu pensava, comovido com aquele abraço espremido, num lugar impróprio, feito para movimentos, não para pausas. Dei-me conta então de que, distraído, passara da entrada da clínica onde Bia faria o exame. Ao dar meia-volta, entraram de novo, na minha mira, mãe e filha. Estavam ainda abraçadas.

A mãe depositara o queixo no ombro da pequena, que ainda conversava com seu ursinho. Os seus lábios tremiam. Os seus olhos, encharcados, esforçavam-se em conferir o teor do papel. Ela apertava os lábios, como que tentando privá-los de tremer. A garotinha passou a se incomodar e, com sutileza, a remexer-se para se soltar. Então a mãe a prendeu num abraço ainda mais forte. Preocupação em não ser vista chorando? Temor de ser o primeiro dos últimos abraços?

Certo é que havia nos papéis algum diagnóstico daqueles que desabam o mundo sobre a cabeça. Ela não chorava aliviada, pelo contrário. Via-se o medo nela. Também o desalento e a tensão. Pensei em oferecer ajuda, abraço, quem sabe até alguma recomendação de médico, se fosse o caso. Recuei ao reparar que interromperia o maior abraço do mundo.

Entrei com a Bia na clínica, passamos pela triagem e fomos para a sala de espera. Ali, só nós dois e dezenas de cadeiras. Sentei-me e a chamei para o meu colo. Ficamos abraçados, enquanto no som ambiente, tocava “…quero ver / o amor vencer / mas se a dor nascer / você resistir e sorrir”.

Assim eu queria que fosse o Natal daquela mãe em dor e da garotinha da pelúcia puída: de resistência e sorriso.

Para acompanhar outras crônicas deste autor, visite o site www.apalavrado.com.br.

Visite-nos pelo https://linktr.ee/cartoriodesobradinho

(Siga o Cartório de Sobradinho no Instagram)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Assine e fique por
dentro de nossas
últimas notícias!

Balcão Virtual Extrajudicial!

Certificado
E-notariado

Veja Mais

Eleições ANOREG/BR: Rogério Portugal Bacellar é eleito novo Presidente

Loading

Eleição foi por aclamação. Também foram eleitas a Diretoria Executiva, o Conselho Fiscal e o Conselho de Ética da Associação. Foi realizada na manhã de hoje, 29/08/2022, a eleição da Diretoria Executiva, do Conselho Fiscal e do Conselho de Ética da Associação dos Notários e Registradores do Brasil (ANOREG/BR). Conforme noticiado anteriormente, foi eleito, por aclamação, Rogério Portugal

Dica cultural – “Crime e Castigo”, de Dostoiévski

Loading

A dica cultural para esta semana – de acordo com seleção e indicação feita por Anderson Olivieri – jornalista responsável pela comunicação do Cartório de Sobradinho – é uma obra clássica da literatura. Veja: “Olá, Pessoal!Hoje separei um livro especial. Esta é uma daquelas literaturas obrigatórias, em que ninguém deveria

Olá visitante!

Institucional

Telefone: (61) 3298-3300

Endereço: Quadra Central Bl. 07 Loja 05

Receba nosso boletim semanal exclusivo com notícias de direito notarial e registral

Fique por dentro de todas as nossas novidades e serviços

 

Conheça também nossa página de Serviços e nosso Blog 

Também não gostamos de Spam, manteremos seus dados protegidos, Veja nossa política de privacidade